terça-feira, 27 de junho de 2017



Um servo humilde




Por Gilberto Lima




Nascido de uma família simples e em um lugar pequeno, apareceu no deserto e no deserto multidões o seguiam.


A promessa estava sobre ele, Isaias profetizou a seu respeito; “eu sou a voz que clama no deserto: endireitai o caminho do Senhor”. (Isaias 40.3)
O chamado era de Deus, a promessa era de Deus. E quando o chamado e a promessa são de Deus, mesmo que clame no deserto multidões o ouvirão. Quando o chamado e a promessa são de Deus, a unção estará sobre o enviado, o enviado glorifica quem o enviou, o enviado não se preocupa com a multidão, o enviado tem a unção, quem tem a unção sua voz ultrapassa deserto, sua voz é ouvida nos confins da terra.


Há uma diferença grande entre João Batista e os ministros contemporâneos. Enquanto, os fariseus e levitas enviaram pessoas a perguntarem quem era a voz que clamava no deserto, João Batista não se preocupava com títulos. És tu o Cristo? Não! És tu, pois, Elias? Não! És tu, pois, um profeta? Não!


Mas, nós precisamos de uma resposta para os que nos enviaram! Diga a eles que eu sou a voz do que clama no deserto: endireitai o caminho do Senhor. Como disse o profeta Isaías. O chamado de Deus em uma pessoa não preocupa em colocar títulos antes do nome, o chamado de Deus é visto através de quem ele é, e o que ele é, é o testemunho, e o testemunho clama no deserto e sua voz é ouvida em todos os cantos.
João Batista disse que não era profeta, ele não se preocupava com títulos, não se preocupava em ser o menor, veio preparar o caminho do mestre, nós precisamos ser servos, ministros são servos e não senhores.


João Batista nunca se preocupou em por o titulo de “profeta João Batista”, mas Jesus deu testemunho dele; O que foste ver no deserto? Uma cana agitada pelo vento? Sim, o que foste ver? Um homem ricamente vestido? Os que se trajam ricamente estão nas casas dos reis. Mas, então o que foste ver? Um profeta? Sim, vos digo e muito mais que um profeta. Porque é este de quem está escrito: eis que diante da tua face envio meu anjo, que preparará diante de ti o teu caminho. (Mateus 11.7-12)


O ministro não deve preocupar com o que dizem, não são as pessoas que vão determinar quem somos, Deus dirá quem somos, ele dará testemunho nosso diante dos anjos, ele dará testemunho nosso diante das pessoas, porque chamado e promessa são dados por Deus, a unção não depende de nós ou quem quer que seja, mas de Deus.
Jesus ainda dar testemunho de João Batista quando diz: dos nascidos de mulher ninguém é maior do que João Batista. Mas aquele que é o menor no reino dos céus é maior do que ele. (Mateus 11.11)


João Batista foi a voz no deserto depois de um período de silêncio, preparou o caminho do Senhor.

Mas no reino dos céus, há aqueles que não nasceram da vontade da carne e nem da vontade do sangue, mas da vontade de Deus. (João 1.13)

Filhos por adoção através do sacrifício de Cristo, exatamente por isso os filhos do reino são os filhos de Deus.

Exaltado seja o nome de Jesus. Amém!



Postar um comentário